Deck Tech: Miracle Rogue

Ladina é a minha classe preferida. Isso vem mesmo de antes do WoW, vem lá dos tempos de AD&D 2ª Edição (sim, sou um velho). Isso também é uma verdade no Hearthstone, tanto que foi a primeira classe que eu consegui o herói dourado e o primeiro deck competitivo que eu montei foi o Miracle Rogue. Mas apesar disso tudo, a única vez que eu alcancei o Rank Lendário com a classe foi jogando de Quest Rogue em abril.

Nessa temporada, eu revisitei alguns decks que eu não utilizava já tinha um tempo e acabei voltando a jogar com o Miracle Rogue, a versão com os Gigantes Arcanos. E eis que emendei uma boa sequência chegando até o Rank 3 com o deck. É um deck complexo, mas que tem a possibilidade de responder a qualquer outro deck por conta do seu acesso a cards da classe do oponente por meio do Roubadachim, Alucinação e Shaku, o Colecionador.

A lista que eu estava utilizando é bem padrão, com 2 Açoitadeira Lamipétala e nenhum Aventureiro em Missão, um card poderoso no deck mas que passei a não gostar sem a presença do Ocultar, não mais válido do formato Padrão. Após vários jogos contra Aggro Druid e Token Shaman, eu me vi muitas vezes desejando por mais um card de Dano Mágico (saudades dos meus Dracos Lazúlis!) e resolvi testar um Geomante Kobold no lugar da segunda Açoitadeira e obtive resultados favoráveis, já que a presença de 2 cards de dano mágico aumentam em muito a eficácia do Leque de Facas, além dos vários outros feitiços de dano.

Substituição de Lendários no Miracle Rogue

  • Remendo, o Pirata – nenhum card faz o que esse Pirata faz. Ele joga em tantos decks, que eu considero uma prioridade tê-lo na coleção. Mas caso ainda não o tenha, eu encaixaria a segunda Açoitadeira Lamipétala no deck.
  • Mago Sangrento Thalnos – Acumulador de Tesouros ou Geomante Kobold (eu no caso, optaria pelo Kobold)
  • Edwin VanCleef – Aventureiro em Missão
  • Shaku, o Colecionador – Agente da AVIN
  • Sherazin, a Flor-cadáver – Agente da AVIN, Aventureiro em Missão ou Xaril, Mente Envenenada

miracle