Deck Tech: KOFT Gul’dan Defile Demons

Jornada a Un’Goro nos agraciou com um dos formatos mais equilibrados já vistos em Hearthstone, se não o mais. Porém mesmo em um ambiente multifacetado, uma classe foi deixada de lado: o Bruxo oscilou boa parte dessa temporada entre 1 a 2% de participação no formato. Set novo, cards novos, eis que vários jogadores tentam fazer o Gul’dan voltar a ser relevante de novo.


Um desses jogadores foi o Pro J4ACKIECHAN que conseguiu obter resultados excelentes com uma lista focada em Demônios, sua sinergia com a versão Cavaleiro da Morte do Gul’dan e em fazer o melhor uso do novo card Profanar.

Para atender à primeira parte, ele optou por não usar nenhum Demônio que descarta cards da sua mão, afinal você não quer perder acesso ao Gul’dan, o Furtassangue. Então foi com aqueles que representam controle de mesa – Impositor Abissal, Infernal Medonho e Senhor do Medo Sórdido– e os super-eficientes Emissários do Caos.

Já para gerar valor do Profanar, a escolha foi combiná-lo com a Zelote Maculada, uma combinação que permite limpar uma mesa bem grande por muito pouco mana. E mesmo sem a Zelote, o Profanar já é muito forte. Em adição, Fogo do Inferno, Sifão da Alma, Seta Sombria e Espiral da Morte servem para controlar a mesa.

E falar em Bruxo, é falar do seu Poder Heróico. Para amenizar um pouco a pressão nos seus pontos de vida, Mestre das Misturas e Clarividente Telúrico. E já que você vai ganhar vida, por que não ganhar Tempo com o Carniçal Feliz?

Para fechar a lista, ele optou por usar um dos principais cards de Cavaleiros do Trono de Gelo, o grande papai em pessoa – o Lich Rei! Não preciso falar muito porque esse card é bom – gera valor, presença de mesa e uma ameaça de encerrar o jogo rapidamente se não for controlado.

AAECAf0GAsLOApfTAg4wkge2B/sHxAjMCPMM3bwC3sQC58sCos0C980Cn84Cl+gCAA==